Nossa Entidade

Mais uma iniciativa do Sindicato do Comércio Varejista de Nova Iguaçu, Belford Roxo, Japeri e Queimados, vem agora a lume: a sua revista. Passam-se os anos, os meses e lá está o SINCOVANI transformando-se, evoluindo, modernizando-se, evoluindo, modernizando-se. Nos dias difíceis de hoje, sua excelente administração vem provando que é viável oferecer pequenos e médios serviços; e mesmo grandes serviços. Basta ser atuante para que o Sindicato esteja à frente dos acontecimentos, prevendo-os, e quando afetarem a classe, prevenindo-se.

Mas, para crescer como cresceu, foi mister obstinação e amor a esta entidade já entrada em anos. Nos idos de 1937 um grupo de homens conceituados fundou o Sindicato do Comércio, que viria a denominar-se mais tarde Sindicato do Comércio Varejista de Nova Iguaçu.

Falar no órgão sem citar seus fundadores se me afigura injusto. Seus nomes devem ser retidos, ainda que para constar dos marcos evolutivos. Então, não olvidaremos Antonio Pinheiro Victory, Willian Elian Mittre, Albano Regasso, João Alves Costa, Sebastião H. de Mattos, José Augusto de Mattos, José da Silva e João Vieira Fernandes. Conheci-os todos quando vim para esta terra, e a todos admirei pela austeridade, e pelo amor a Nova Iguaçu. Daí porque, pretendendo abordar outra faceta do Sindicato, cito-os; e ao fazê-lo parece vê-los como então os via: lideres representativos de uma classe nobre, a dos comerciantes.

Na cidade pequena, era comum vê-los em suas lojas, com eles conversar sobre Nova Iguaçu. E a nostalgia vem e se instala em nós. Tempos que nunca mais virão, simplicidade que não faz parte da cidade grande.

Na administração de José da Costa Monteiro o Sindicato adquiriu a atual sede. Comerciante conceituado, concebeu as instalações e serviços que seriam prestados pelo órgão. Era, nessa ocasião, vogal da Junta de Conciliação e Julgamento de Nova Iguaçu. Ali o conheci, travei, conhecimento. Falou-se entusiasmado do Sindicato e do que pretendia criar. surgiu o Departamento Jurídico.

Arregimentou nomes de advogados militantes no foro trabalhista – Dr. João Baptista Barreto Lubanco, Dr. João Martins Duarte Netto. Em horas e dias pré-fixados, na sede do Sindicato, fazíamos aconselhamento, diríamos dúvidas, ajuizávamos ações trabalhistas. O serviço era pouco. Mais tarde, bem depois, optamos por prestá-lo em nossos escritórios. Hoje, o Departamento Jurídico continua dando assistência trabalhista aos comerciantes associados. Para orientação de menor monta, o corpo de funcionários capacitados pode fazê-lo antes da interveniência do nosso advogado. Prova de que a entidade não pára no seu processo de evolução e faz com que sua equipe cresça e se modernize junto com ela.